Tratamentos

Fitoterapia

As ervas medicinais

 

Em todas as partes do mundo há plantas boas para curar tudo, juntamente com os demais itens do nosso tratamento. Por isso, o importante é usar plantas do ambiente próprio em que vivemos, que o próprio doente cultiva ou tem em volta de sua casa.

Escolha das Ervas

No nosso tratamento é o próprio corpo do doente que escolhe as ervas com as quais fará o chá. A erva colocada na mão do doente ou encostada em qualquer parte do seu corpo, de imediato manda mensagens ao cérebro e este sabendo já do que o corpo necessita e do que a planta pode oferecer, através do timo dará a resposta .

Usamos as plantas na seguinte proporção:

 

  • Para adultos, o máximo 7 plantas;
  • Para adolescentes de 9 a 14 anos, o máximo 5 plantas;
  • Para crianças de 5 a 8 anos, o máximo 3 plantas;
  • Para crianças de colo de 1 ou 2 plantas (só a tansagem já resolve por ser diurética e antibiótica).

 

Como preparar o chá e como tomá-lo

Selecionadas as plantas que vão ser usadas para o chá, prepara-se a infusão numa vasilha de vidro ou louça, depejando um litro de água fervente sobre as folhas e abafando por 10 minutos.

O tamanho normal da parte da folha a usar no chá de cada dia será de 1/4 da palma da mão do doente, não contando com os dedos.

Logo se côa e se toma durante o dia, mais ou menos a cada meia hora uma xícara. O adulto tomará normalmente um litro diariamente; o adolescente ficará no meio litro e a criança de colo com duas ou uma mamadeira.

O melhor é tomar o chá ao natural, sem açúcar ou qualquer adoçante. Quem trabalha, deve levar o seu chá ao lugar do serviço. ?? muito importante ser fiel e perseverante no tratamento.

Argila - Geoterapia

A geoterapia é sem dúvida uma das mais importantes técnicas terapêuticas naturais. A argila pode ser usada no combate a várias doenças, graças ao seu poder refrescante, antiinflamatório, analgésico, anti-séptico, anti-reumático, antiinfeccioso, antitraumático, antitumoral, desobstruente, antitóxico, emoliente, estimulante, regulador orgânico, tonificador, vitalizante, descongestinante, purificador, cicatrizante, absorvente e calmante. Além de sua composição química e geológica, é a energia que a argila contém que explica suas qualidades curativas. Em contato com o corpo do doente, a terra produz, dentre outras, as seguintes alterações que promovem a cura:

troca de energia com a área afetada: absorve a energia perniciosa acumulada na área doente e transmite sua energia de elevada qualidade vital.

  • Equilíbrio térmico: o equilíbrio das temperaturas do corpo é obtido graças ao efeito dissipador de calor produzido pela compressa fria de argila.
  • Ação vitalizante: a argila fornece sua carga energética ao organismo, tornando-o mais saudável e dinâmico.
  • Ação anti-radiativa: a argila tem capacidade de absorver energias estranhas ao organismo, como é o caso da radiação proveniente de explosões nucleares.

Essas propriedades da argila permitem que ela seja empregada numa infinidade de doenças e alterações orgânicas, como: reumatismo, artrite, artrose, celulite, varizes, dores musculares, contusões, febres de qualquer tipo, tumores, leucemia, infecções e inflamações diversas, dores de cabeça, má digestão, diarréias, prisão de ventre, obesidade, inchaços, hemorróidas, cistos, distúrbios menstruais, tensão nervosa, stress, asma, pneumonia, tuberculose, gripes e resfriados, etc.

 

A argila é aplicada em camadas de 1 a 1,5 cm de espessura no tamanho necessário para atingir o lugar da infecção. Sua energia radiativa dura cerca de 3 horas, diminuindo depois desse tempo de aplicação. No nosso tratamento, recomendamos o uso da argila a quase todos os doentes com as seguintes finalidades:

  • Curar: ajuda a eliminar o câncer e infecções em geral.
  • Tirar do cerebelo, coluna e cérebro, ainda com vida, os parasitas aí alojados.
  • Tirar a febre interna, o excesso de calor produzido pelas infecções. Em geral se aplica o barro sobre o ventre, trocando a cada vez que esquenta.
  • Estimular a regular produção de hormônios, aplicando-a sobre a tireóide, paratireóide ou outra glândula que esteja inativa.

Sobre os rins e pulmões, normalmente aplicamos o barro amornado. No restante do corpo deve ser aplicado frio. A argila pode ser preparada com água mineral, chás ou com urina.

Alimentação

A maioria das pessoas se alimenta errado, seja por deficiência, por excesso ou por falta de algum ingrediente e acaba doente por isso.

De um lado, milhões de pessoas com alimentação deficiente, sofrendo de desnutrição, anemias...

De outro, uma minoria rica que se farta à mesa e, devido aos excessos, apresenta doenças vasculares, câncer, imunodeficiência grave, nervos em frangalhos pela vida dissoluta em que vivem.

Para 90% das doenças o bioenergético tem solução fácil e rápida, que passa necessariamente pela mudança dos hábitos alimentares. Vejamos:

A questão da carne

A carne é o alimento que mais prejudica o ser humano, já que nosso organismo não está preparado para digeri-la.

Sendo um material putrefato (que apodrece) a carne deixa resíduos não digeridos no corpo, intoxicando o sangue, entulhando as glândulas de "lixo" e favorecendo a multiplicação dos micróbios.

Sem falar do problema dos hormônios usados para engordar os animais e os antibióticos que passam suas toxinas para quem come a carne.

Ou do frango de granja tem que ser vendido aos 35 dias de vida porque no trigésimo oitavo começaria a desenvolver-se nele um câncer, por viver na sombra, sem contato com a terra virgem, estressado, comer 3,5 kg de antibióticos nos 35 dias de vida e hormônios femininos crescer rápido.

Sem comer carne, os habitantes do Tibete facilmente alcançam a idade de 100 anos. Mas na Groenlândia, onde as pessoas comem muita gordura de focas e carne, o tempo médio de vida é de 40 anos e a estatura das pessoas é pequena.

Não somos carnívoros. Não temos, como estes animais, o intestino curto e o aparelho digestivo todo preparado para digerir a carne. Somos, por natureza, frugívoros (comedores de frutas) e herbívoros (comedores de plantas).

As pessoas que insistem em comer carne se tornam agressivas, vorazes, desrespeitadoras do seu próximo, briguentas, dorminhocas. Deixando de comer a carne, qualquer pessoa sente cada vez mais energia, reaparece a disposição e dores reumáticas e outros sintomas desaparecem.

E o leite? O leite serve para a cria do respectivo animal, por isso não serve para nosso consumo o leite de outra espécie. Quem toma muito leite e come muito queijo seco e velho, facilmente sofre de excesso de cálcio, crescem os mamilos e a próstata nos homens.

O açúcar

O consumo de açúcar no Brasil é muito grande, seja diretamente no café e pé-de-moleque, ou disfarçado no refrigerante, na sobremesa, nas bolachas doces e até na bolacha de sal. Os micróbios com isso fazem a festa, pois o açúcar é o seu alimento preferido.

O açúcar branco refinado, 100% sacarose e branqueado com drogas químicas, é indigesto, ácido, prende o intestino, enfraquece o corpo, estraga os dentes e ossos por retirar deles o cálcio, tira o apetite, provoca diabete, problemas cardíacos, gota, cálculos biliares, e é uma das causas do câncer. Além disso, o consumo de açúcar também se torna vício. E o viciado não tem domínio sobre si.

A dieta alimentar durante o tratamento

Todos os que se tratam com o Bioenergético, durante todo o tratamento não devem comer nada de açúcar (branco, mascavo, melado ou rapadura) nem os produtos que o contem (refrigerantes, caramelos, chocolate, chicletes, sorvetes, doces), não esquecendo que o adoçante químico é o pior de todos.

Também não se comerá nenhum tipo de carne ou derivados de animal (ovo, queijo, leite, manteiga, etc) e se evitará também o café (chá mate, chá preto e refrigerantes também contêm cafeína). Para substituir a carne, pode-se consumir um pouco de soja, além das frutas oleaginosas. A recuperação total da saúde depende em mais de 50% de uma dieta alimentar bem feita.

A força do jejum

O jejum, como remédio para nossos males, é uma arma muito poderosa, apesar de pouco usada. Ao jejuar, a pessoa faz seu corpo devorar primeiro o mal que está dentro dela: os germens infecciosos, as doenças, depois as sobras de nutrientes (gorduras), o ???lixo??? (colesterol, cálcio excedente...) e só por último ataca o que o corpo precisa para a sua manutenção.

 

Durante a prática do jejum é recomendável o uso da urina, que é capaz de nos alimentar com substâncias produzidas pelo próprio corpo.

Hidroterapia

O uso da água, através de banhos derivativos, alternados, fricções, inalações e escalda-pés checados no doente, apresenta bons resultados no tratamento natural. Os banhos não devem ser realizados no período menstrual e após as refeições.

 

Banho Frio de Assento

Toma-se este banho introduzindo na água somente as nádegas, por 1 a 5 minutos, friccionando o baixo ventre com as mãos molhadas. Tem efeito descongestionanete das vísceras e favorece a função digestiva, sendo recomendável para pessoas que sofrem de prisão de ventre.

 

Banho de tronco

Com duração de 5 a 15 minutos, deve-se sentar numa banheira com água fria cobrindo todo o abdome. Friccionar o baixo ventre com a mão ou uma toalha durante toda a duração do banho, para tirar o calor interno. Tem efeito derivativo e refrescante das vísceras, atrai para for a as matérias mórbidas acumuladas no corpo, elimina febres altas (nesses casos, a água deve ter temperatura de 28 a 30°). Enquanto dura o banho, acrescenta-se água fria e retira-se a já aquecida.

 

Banho Genital

Estimula a atividade vital e as funções digestiva e renal, tem poder eliminador, atraindo para os canais de eliminação do baixo ventre as matérias estranhas acumuladas na cabeça, pescoço e pulmões, combate a prisão de ventre. Não há dor de cabeça que resista a este banho. Usa-se um balde e, sobre o mesmo, uma tábua, ou então, um bidê com a saída de água tapada e a torneira aberta durante todo o banho. Sentar bem atrás do bidê. Se homem, cobrir a glande com o prepúcio. Com uma das mãos, manter o pênis debaixo da água e, no sentido de cima para baixo, friccionar toda a extensão do membro. Se mulher, friccionar no sentido de cima para baixo, as laterais dos grandes lábios da área genital feminina. Friccionar um dos lados, dos grandes lábios e virilhas, molhar o pano novamente na água do bidê e friccionar o outro lado. Friccionar com energia, com ajuda de um tecido natural bem macio. Vai, assim, alternando os lados enquanto durar este banho (30 minutos), mantendo os pés em água quente.

 

Banho de vapor

Provoca uma série de reações nervosas e circulatórias através de abluções de água fria sobre a pele aquecida pelo vapor. Além de normalizar a circulação do sangue, purificando-o de toda espécie de impurezas orgânicas, este banho descongestiona as vísceras, combatendo a febre interna. A pessoa, sentada numa cadeira, cobre-se com um plástico transparente, desde o pescoço até o chão, e põe debaixo da cadeira uma vasilha com água (3 litros mais ou menos) fervendo. Para manter a água fervendo, usa-se um ebulidor (tipo mergulhão). A cada 3 minutos, a pessoa sai da capa e passa água fria por todo o corpo, com um pano, sem molhar a cabeça. Vai repetindo sempre assim, até completar o tempo total do banho, que varia entre 30 e 60 minutos. Ao final, toma-se um banho frio, vestindo-se em seguida e procurando tomar água para compensar a perda ocorrida durante o banho.

 

Fricção fria

Aplicação simples e importante com água fria que estimula a circulação, é tônica para os nervos e músculos, é anti-febril. ?? excelente a prática diária para pessoas de mais idade. Usa-se um pano de tecido natural, embebido em água fria. Fricciona-se todo o corpo com o pano dobrado em várias partes, as quais se vão desdobrando em cada passagem. Começa-se primeiro pela frente, com uma passagem da toalha molhada, que irá do pescoço até a ponta do pé direito, depois do lado esquerdo e na parte central. Em seguida, na parte das costas. Se a pele estiver fria, fazer antes uma fricção com um pano, bucha a seco ou as próprias mãos, para depois efetuar a fricção com o pano úmido. Isto desperta as defesas e poderá ser um recurso salvador. Perceba que o sentido é sempre de cima para baixo. Aconselha-se de quatro a seis fricções diárias. Logo após a fricção, agasalhar-se até mesmo com cobertores.

 

Banho nos pés

Podem ser frios, quentes ou alternados:

* Frios: imergir os pés num balde com água fria até a altura da barriga da perna. Esses banhos não devem demorar mais que três minutos. Servem para ???chamar??? o sangue para os pés. ?? bom em casos de insônia.

* Quentes (escalda-pés): introduzir os pés, até a altura da barriga da perna, numa vasilha com água quente. Pode durar meia hora ou mais. Acrescentar água quente para manter a temperatura. Usado para aquecer os pés, em casos de doenças graves de doenças do cérebro e para fazer suar, sendo útil nos resfriados, gripes e febres de origem virótica. Nesses casos, cobrir as pernas com um cobertor, vedando a saída do ar.

* Escalda-pés alternado: indicado nos casos de má circulação, anemia, insônia, nervosismo, gripes, enxaqueca, amenorréia, auxiliar nas enfermidades crônicas infecciosas do sangue e sistema linfático. Usa-se dois baldes (um para água quente e outro para água fria). O nível de água nos baldes deverá atingir até a barriga das pernas. Mergulhar os pés na água quente (42 a 45 graus mais ou menos), durante 4 minutos. Enquanto espera, friccionar com bucha. Passados os quatro minutos, levantar os pés, sem sair da cadeira, e mergulhar 1 minuto na água fria. Repetir isso 4 vezes, alternando do quente para o frio, obedecendo o tempo indicado para cada balde. Desta forma, o banho terá duração de 20 minutos. Atenção: começar no quente e terminar no frio. Após o banho, enxugar os pés e calçar meias. Pode praticar vários banhos por dia, porém nunca de estômago cheio. Mulheres grávidas ou durante a menstruação não devem fazê-lo, pois é abortivo e cessa a menstruação.

 

Inalação caseira

Excelente para sinusite e rinite, bronquite e demais afecções respiratórias. Colocar numa panela cerca de dois litros de água e ferver, acrescentando as ervas indicadas. Levantando vapor, envolver a panela com o lençol e ficar debaixo, como mostra a figura. Respirar profundamente para receber os benefícios curativos. Ao terminar passar pano úmido no rosto. Tempo médio: de 15 a 20 minutos.

Urinoterapia

Urinoterapia 

Urina: uma mestra brilhante para nossa vida!

 

(Dr. Áton Inoue)

 

A Urinoterapia, medicina moderna e histórica, é agora foco de atenção pública no mundo. Talvez haverá alguma pessoa a qual lhe dê asco só ao escutar a palavra ???urina???; porém quisera que me atentasse um momento com paciência e sem pré-julgamento: através da urina encontrará um segredo maravilhoso para curar as enfermidades suas, de sua família, sua comunidade e do mundo.

 

 Atualmente estamos vivendo a situação mais crítica da história da humanidade, neste início de século XXI. Os tempos estão mudando com velocidade incrível. Até pouco tempo ninguém podia imaginar a mudança drástica que vivemos. ?? como se os seres humanos quisessem encaminhar-se para a busca de um sistema mais justo e uma sociedade mais sadia para que nela valha a pena viver e amar deixando a história injusta e violenta. Por outro lado, no campo da medicina também está surgindo uma revolução quieta, porém significativa. Uma dessas mudanças é a urinoterapia.

 

As pessoas dos tempos passados já sabiam que a urina era um medicamento bom e onipotente, e que servia para curar quase todas as enfermidades sem provocar nenhum dano. Por exemplo: os hindus a usavam (e continuam utilizando) para tratar os tumores e artrite; os árabes a utilizavam para tratar as dores da cabeça e piorréia; no Japão se usava para tratar a gonorréia e a sífilis. Atualmente na Nicarágua se usa para a conjuntivite, pus de ouvido e outras enfermidades. Tudo parece indicar que seu uso terapeutico em diferentes países do mundo teve excelentes resultados.

 

No entanto, pelo desenvolvimento da ciência, a tecnologia e a modernização da vida, se abandonou esta tradição preciosa, tratando-se a urina como algo anti-higiênico; e tem produzido medicamentos químicos alheios ao nosso corpo. Atualmente existem à venda mais de 12.000 espécies de medicamentos no mundo. Porém, com isto se resolveram os problemas de saúde? A resposta é muito clara, Absolutamente não!

 

A situação da saúde das populações é bastante critica, e ainda mais piorou inevitavelmente. ?? muito simbólico o crescimento rápido nestas décadas, de enfermidades incontroláveis como o câncer, o diabete e AIDS (Síndrome de Imunodeficiência Adquirida), a hepatite, asma, etc.; além disso, a maioria da população, em maior ou menor grau está padecendo de alguma enfermidade. No mundo - terra, ar, mares, rios, plantas, bosques, animais, homens, e o meio ambiente em seu conjunto - está muito enfermo. Se continuarmos assim, sem considerar e nem refletir seriamente sobre o que aconteceu, não há solução adequada nem perspectiva, nem haveria no futuro, pois a patologia que cada paciente apresenta se torna cada vez mais complicada e complexa.

 

?? possível que algum dia se controle a AIDS graças à ???ciência??? e a ???tecnologia???, depois de termos construído milhões de tumbas. Não obstante será certo que apareceria logo outro tipo de enfermidade pior que a AIDS. Já vários cientistas estão alertando sobre isto. Pois ainda que se controle uma espécie de vírus maligno pela descoberta da vacina ou anticorpo ou alguns remédios anticancerígenos, nascerá outro tipo de vírus (ou fungo) mais resistente e fecundo, devido a que a medicina, seja química ou natural, só busca o tratamento e não erradicar as causas primordiais das enfermidades que a população sofre. Estas se encontram evidentemente  em nossa própria vida, muito desnaturalizada pelo uso excessivo dos fármacos químicos, inseticidas no campo, alimentação inadequada entre outros. Os maus hábitos de vida como: relações sexuais sem controle machismo, egoísmo, stress por situações sócio-econômicas e familiares, além da destruição do meio ambiente.

 

A desnaturalização de nossa vida significa um processo de desimunização da saúde provocando o deterioramento e desequilíbrio do corpo, da mente e do espírito. A imunidade (defesa) existe e cresce na origem da natureza... Não somos um componente químico nem somos máquina. Somos inegavelmente uma parte da natureza. Por isso, se violamos ou nos distanciamos da natureza nos sentimos mal e adoecemos. As dores e enfermidades são sinais de advertência da parte da natureza para que não soframos mais. Devemos escutar com o coração aberto a voz da natureza corrigir os erros da vida passada com valor, paciência e com fé. Assim nos curamos com um pouco de ajuda das plantas medicinais, a própria urina e jejum, principalmente.

 

Os medicamentos têm sempre duas caras. Ajudam um pouco a aliviar o mal estar causado por uma enfermidade, exceto alguns casos de emergência, porém, também, como se sabe, atacam outros órgãos ainda que se siga fielmente a prescrição do médico, e sua influência negativa permanece durante muitos anos no corpo, provocando uma série de efeitos secundários, até que no fim se debilita a resistência imunológica do corpo. Dizem, por exemplo, que no caso do mercúrio ou kinohorm provocaram enfermidades terríveis como minamata ou amelia, ficam pelo menos 70 anos dentro do corpo apesar de todo o esforço médico para eliminá-los.

 

Comparando as vantagens e desvantagens dos medicamentos se poderia dizer que as desvantagens e riscos são maiores que as vantagens, e além disso pagando tanto dinheiro a empresas multinacionais farmacêuticas. Se existe outra solução excelente, por que não experimentá-la?

 

Creio que já estamos no momento de abandonar a fé nos medicamentos baseada em ilusões que se tem deles. Não podemos esquecer que a ciência moderna (inclusive a médica e farmacêutica) e a tecnologia estão desenvolvendo-se por e para seus próprios interesses. Jamais estiveram ao lado das pessoas ou das populações enfermas, ainda que a maioria dos envolvidos, cientistas e médicos, tenham sido inconscientes ou ignorantes disso.

 

Devemos lembrar que nosso corpo é uma grande fábrica farmacêutica natural. Produz tudo que é necessário: os materiais analgésicos, antibióticos, vitaminas, minerais, proteínas, os elementos imunológicos, até hormônios sofisticados para curar e prevenir as enfermidades. Porém, se não se usam, pela dependência de materiais farmacêuticos, logicamente nosso organismo não os produz e seu metabolismo naturalmente se atrofia. Assim começa o processo de ???imunodeficiência??? e dependência escravizada aos médicos e aos medicamentos. Para nós, a única solução é cortar a cadeia de dependência e aumentar a resistência do sistema imunológico. Se se tem a resistência imunológica sadia não há mais enfermidade. A urina é, com muitas provas, um passaporte exceIente para isso.

 

A ciência moderna, apesar de ter inventado várias coisas, até a bomba atômica ou computadores sofisticados, sabe muito pouco ainda. Por que nasce uma vida nova? Por que se produz um tumor maligno? Por que se sente dor de cabeça, de onde vem essa dor e qual seu mecanismo de dor? Por que serve tão poderosa e equilibradamente sua própria urina?

 

De fato, são poucas as coisas que foram aclaradas por esta ciência, a maioria das coisas estão envolvidas com um véu de mistério. Além disso, pelo desenvolvimento da ciência fomos nos distanciando da verdade das coisas. A verdade - aparentemente - está longe. No entanto, cremos que esta se encontra muito perto de nós. Está em nossas mãos ou dentro do nosso corpo como se Deus estivesse sempre conosco. Por que não a achamos? Por que não a aprendemos com nossas mãos? Tomando nossa própria urina, você saberá e se dará conta de onde esta a verdade, e talvez isso signifique um encontro maravilhoso consigo mesmo, o mundo mais desconhecido.

 

Os mestres dessa terapia dizem:

 

???A urina é uma revolução da medicina??? (Dr. Nakao R., fundador da Associação Acadêmica da Sociedade Médica do Japão)

 

???A urina é a caridade do Universo???. (Dr. Uryu IL)

 

???A urina é a água da vida??? (John Amstrong, citando as palavras da Biblia, destacado terapeuta inglês).

 

A urina é algo sujo?

 

A urina é um produto do sangue. Diariamente passam 150 litros de sangue pelos rins dos quais aproximadamente 99% volta a circular como sangue e só 1% sai como urina. Os ingredientes, cor e cheiro são muito semelhantes ao soro do sangue. O sangue das pessoas sadias não tem os colibacilos ou micróbios, por isso, a urina também não os tem. Quando há infecção renal, cistite ou vaginite é provável que haja, porém, em pouca quantidade. Essa quantidade não afeta em nada e ainda serve como autovacina, como afirma a doutora Carmem Rodrigues, do México, que usa a urinoterapia com pacientes há vários anos.

 

>No Japão, o Dr. R. Nakao, fundador da Associação Acadêmica da Sociedade Médica, antes da 2ª Guerra Mundial havia tratado muitos pacientes -entre soldados e civis - de sífilis e gonorréia, receitando-lhes tomar sua própria urina. Para alguém poderá dar calafrios ao escutar isto! Porém os resultados foram assombrosos. No caso de uma infecção renal, cistite ou vaginite, se curam rapidamente tomando o paciente sua própria urina. 

 

Consideremos o caso do feto, que cresce dentro de uma bolsa do útero chamado Iiquido amniótico. Ele cresce tomando diariamente a quantidade de liquido amniótico. A urina é muito parecida com o líquido amiiótico em seu conteúdo. E, além disso, segundo os estudos sobre fetos, os últimos meses eles estão urinando diariamente 500 mililitros e tomando quase a mesma quantidade de sua própria urina (líquido amniótico). Este fato é suficiente para argumentar que a urina não é uma coisa suja. Se Deus prepara as condições mais sadias e favoráveis para que nasça uma nova vida, como seria possível colocar os fetos em um mar de urina de amnion? Deus já sabia naturalmente que a urina é a água sagrada. A idéia de que a urina é suja não é mais que um resultado da educação e da cultura da nossa sociedade moderna muito ligada a interesses econômicos contra ela.

 

Um pouco da história da urinoterapia

 

Tomar e colocar a urina como maneira de tratamento existia e existe amplamente no mundo. No Veda hindu, que nasceu há 5.000 anos, chamado ???Shivambukalpa???, se dedicam 10 capítulos a urinoterapia. No Budismo da Ásia, desde os tempos antigos existiu a urinoterapia. No Japão há 80 (anos, um mestre de Budismo que se chama Ippen, iniciador de uma seita Jishyu, organizou mais de um milhão de crentes nesta época, só em 20 anos. E o motivo secreto pelo qual se difundiu sua religião rapidamente era a urinoterapia. Existem ainda vários dados, inclusive quadros, nos quais se pintam a multidão de crentes, pedindo a urina ao mestre e o mestre partilhando sua urina com um tubo de bambu.

 

No livro sagrado da religião Jaina, que se chama Babeharu se diz que ???em caso de jejum, tomará toda a sua urina.??? Assim mesmo, se conhece bem o caso dos lamas tibetanos que tem o costume e tradição de tomar a sua urina e vivem até duas vezes mais que os outros. Por outro lado, na tradição judeu-cristã ocidental parece que existe uma tradição de tomar urina. Por que então, como se interpretaria o texto bíblico do livro de Provérbios Cap. 5,15-18? E além disso se faz referência a urina no Novo Testamento, como por exemplo, no Evangelho de São João Cap. 7.

 

???Bebe a água de tua cisterna, e o caudal de teu próprio poço. 
Se derramarão tua fontes pelas ruas, e tuas correntes de água pelas praças? Sejam para ti somente e não para estranhos.
Seja bendito teu manancial... (Prov. 5,15-18).

 

Assim existia e existe mundialmente a tradição da urinoterapia, respaldada pelas diversas tradições religiosas. Na região quente do Golfo Pérsico, os odontólogos árabes a haviam usado para tratar piorréia ou cáries como antibiótico e analgésico.

 

Também na América Latina existe a tradição da urinoterapia como nos povos Incas e Astecas. Por exemplo, no livro Medicamentos indígenas (52ª edição 1988, Editorial América S.A. Panamá), o Dr. Geronimo Pompa, médico naturista venezuelano se refere à tradição indígena sobre a urina da seguinte maneira: ???São efetivíssimas para muitas enfermidades. Tomamos diariamente três tragos ao levantar-se se tirará o mau hálito. Cozida nela a artemísia (planta medicinal) se põe compressas nas dores criticas e outros.

 

Para as indigestões, se toma em jejum e se unta o ventre quente. Pegada da mulher grávida e misturada com farinha de trigo, se faz um pãozinho, se coloca para cozinhar um pouco e se aplica morno nos ???escrófulas??? que não tem materiais para curá-los. A urina própria alivia os acessos de asma. Nos partos difíceis a mulher tomará a urina do marido e logo parirá. Na América Central, por exemplo em El Salvador, ainda existe amplamente a tradição nas zonas rurais para combater as enfermidades como conjuntivite, picada de animais, otite média, feridas, queimaduras, sinusite, erupção, etc. e também tomando a urina (a primeira de uma criança) para gripe ou catarro, mal estar do estômago, etc.

 

Na Nicarágua atualmente existe esta tradição. Em Esteli e Nueva Segovia, os curandeiros receitam a seus pacientes a urina para combater várias enfermidades, tomando-a. Na Região do Pacífico, também se usava para conjuntivite, dor de ouvido, alergia, picada de animais, até para o alcoolismo, segundo o Dr. Hilário Gómez, professor da Universidade Nacional Autônoma de Nicarágua, se usava a urina de gato.

 

Para que serve sua própria urina?

 

Segundo os últimos estudos, a urina tem os seguintes efeitos:

 

    • Contra as infecções, como os antibióticos; contra os tumores (como câncer ou sarcoma).
    • Para dissolver os materiais estranhos como: cálculos renais, biliares, bexiga.

 

  • Para equilibrar os hormônios (homeostasis); Para equilibrar a hipo-hiper função dos nervos.
  • Para a circulação sanguínea; Para fortalecer a resistência do sistema imunológico.
  • Ajuda na produção de anticorpos.

O Dr. N. Nakao, em seu livro assinala muitos casos de pacientes que se curaram pela urinoterapia. Esta tem sido usada para as seguintes enfermidades:

 

Enfermidade sexual (gonorréia, sifilis), doenças do tecido conjuntivo (artrite reumatóide, esclerodermia, lupus erythematodes sistemicos), tumores malignos (carcinomas e sarcomas do fígado, tireóide, esôfago, estômago, cólon, pâncreas, colo do útero, ovário, mama, próstata, leucemia, linfoma maligno. etc), Tumor benigno (ovário, cólon, estômago, esôfago, útero), doenças infecciosas (herpes, malária, afta, hepatite, cirrose, influência, catarro, gripe, fungos), doenças cerebro-cárdiovasculares (derrame cerebral, tumor cerebral, tumor artério cerebral, infartos, angina, arritmia, hipertensão, hipotensão), doenças digestivas: (esofagite, gastrite, úlcera estomduodenal, colite, diarréia, prisão de ventre, pólipo digestivo, cálculo de vesícula, hemorróidas), doenças ginecológicas (endometriose, dificuldade menstrual, pólipo de útero, ovário, rnastite, fibroma mamária, uteromioma), doenças ortopédicas (lombalgia, artrite, ciatalgia, síndrome do pescoço, ombro e braço, neurite), doenças dermatológicas (dermatite nervosa, atopia, alergia, abcesso, fungo, calvíce, coceira), doenças dos orgãos sensoriais (catarata, retinite, hemorragia retinal, zumbido, otite média, miodopsia, dor de ouvido, sinusite, conjuntivite, piorréia), além de outras doenças, como gota, diabete, basedow, síndrome de meniere, hemofilia, seqüela de bomba atômica, depressão, insônia, neuroses, migrania, enxaqueca, impotência.

 

No total existem mais de 110 enfermidades que foram tratadas com êxito nos últimos anos. O livro ???A água da vida??? publicado em 1994 pelo inglês John W Amstrong, faz referência ao fato de que a urina pode ser usada para tratar casos de epilepsia, histeria, até desnutrição. Pode você acreditar nestes efeitos maravilhosos da Urinoterapia? E ainda que não acredite, não sente desejo de colocar em prática se está doente?

 

Em nosso Centro de Acupuntura e Medicina Natural (Cohnan) em Léon, na Nicarágua, temos atendido uns 6.000 pacientes durante três anos, entre os quais tivemos: casos de leucemia, câncer, AIDS, diabete, infecções complexas por vírus, bactérias ou fungos, muitos tipos de parasitas, anemia, enfermidades cerebrais como o mal de Parkinson, tumores cerebrais, alcoolismo, drogas, Síndrome de Down, sífilis, psoriasis vulgaris, vitiligo, vários tipos de alergia inclusive o tipo IGE, quase todo tipo de artrite, entre outras enfermidades. Tivemos bons resultados sem nenhum caso acidental.

 

As aplicações clínicas da Urinoterapia são muito amplas. ???Quase??? porque em casos da última etapa de câncer de qualquer maneira é insalvável, porém, ajuda ao paciente a morrer sem dor e angústia, com calma e paz. Este aspecto também é importante. No entanto, o mais importante é aplicá-la para prevenir as enfermidades.

 

Como se aplica a Urinoterapia?

 

?? recomendável tomar um copo (400 ml) da primeira urina mais fresca da manhã, pois na primeira urina se encontra um material especial que se chama SPU hormônio, um material hipnótico que tem os efeitos de antibiótico, analgésico, circulante e estimulante para ativar a secreção de outros hormônios.

 

Se custa tomá-la, pode-se ajuntar suco de laranja ou gelo (com gelo em pedra). A primeira experiência em qualquer caso é dura. Pois não só pelo aspecto físico da urina que tem seu cheiro, sabor e temperatura, mas também pelo aspecto psicológico. No meu caso, ao toma-la pela primeira vez, vomitei e tive prisão de ventre. Por choque e me despertou toda consciência pelo calafrio. Porém, a partir do segundo dia, não lhe custará tanto. ?? uma questão de costume, seria recomendável, antes de tomar urina, tomar uma boa quantidade de chá das plantas medicinais ou água pura sem cloro e depois tomar um ou dois copos diariamente com um pouco de suco de laranja ou de limão.

 

Não existe contra indicação e nem limitação em sua quantidade. Nos casos mais graves pode-se tomar tudo o que sai. Não obstante, para evitar ter ???reações recuperativas??? fortes (isto será mencionado em outro capítulo), se poderia começar de maneira mais suave, ou seja tomando um copo diário durante a primeira semana e depois pode-se aumentar mais, dependendo do estado de saúde e da vontade. No meu caso, comecei com três copos diários e depois de duas semanas, durante oito dias tomei tudo o que saia, pois queria ter mais experiências e resultou magnífico, porém, com algumas reações fortes como sonolência, diarréia ou dor nas gengivas.

 

Segundo o Dr. M. Nishimura (chefe do departamento de medicina interna do Hospital Tokio-Sogo, de Tokio e no Hospital Guerson de San Diego, EUA, receita-se aos pacientes jejuar durante algumas semanas só com urina e água para tratar casos de câncer e AIDS, especificamente. Dizem que têm muitos bons resultados. Depois do jejum, os pacientes ingerem 11 libras (5kg aprox.) diárias de legumes e verduras como uma dieta pura vegetariana. Assim se curam.

 

Este método de jejum com urina, é de origem hindu, e o destacado terapeuta inglês J. Armstrong o introduziu em sua clínica na década de 10-40. Em nosso Centro também estamos aplicando os métodos com as plantas medicinais, urinoterapia e dieta-jejum; pois com eles não custa nada nem sequer algum material especial. O fundamento da Urinoterapia é dieta-jejum. Se não troca dieta a urina sempre sai feia e não se pode esperar os efeitos desejáveis.

 

A urinoterapia apresenta as seguintes variedades de aplicação:

 

    • Enema (lavagem retal): para abaixar a febre, câncer ou úlcera de colón-reto, prisão de ventre, cólicas, dor e inflamação do abdomem, pernas e pés, articulações, ossos, (de qualquer parte do corpo), paralisias.

 

    • Cataplasma de barro com urina: para os tumores, febres, inflamações e dores de qualquer parte do corpo, inclusive da cabeça e varizes.

 

    • Aplicada externamente: para qualquer problema da pele, inclusive para as feridas, picadas de insetos e animais, chagas, alergias, feridas.

 

    • Lavagens: para vagina, útero, intestino, olhos, boca, nariz e ouvidos.

 

    • Massagem: para artrite, dores musculares, cãibras, varizes, vitiligo, alergia de pele, coceira., manchas de pele, rugas e paralisia.

 

    • Compressas: para problemas de pele, dor, inflamação.

 

    • Gargarejos ou enxague: para problemas da garganta, amigdalite, dor de dentes, gengivas inflamadas.

 

    • Shampoo: para a infecção do couro cabeludo, abcesso da cabeça, cuidado dos cabelos.
    • Banhos: para a infecção geral do corpo, alergias, rejuvenescimento.

 

  • Pomadas: com as plantas medicinais selecionadas e amassadas, vaselina e sua urina se faz uma pomada especial para aplicar em qualquer problema de pele ou para a massagem.

 

De qualquer maneira, tenha presente isto: a base da urinoterapia é tomá-la, se não a toma não poderá esperar o efeito desejado.

 

Formas

 

    • Meio litro da primeira urina fresca da manhã: para manter a saúde ou prevenir alguns males indesejáveis, com a infusão de plantas medicinais, mel de abelha, suco de laranja ou limão, se quiser.

 

  • Um litro diário para as enfermidades crônicas e duras: quanto mais se toma, melhor. ?? a água da vida!
  • Toma-se no mínimo dois litros diários para o câncer: ?? um método decisivo para curar o câncer. Se pode ou se deseja, um galão (4 litros) ou dois galões diários (8 litros), o que saia desde a manhã até a noite, sempre com dois litros da infusão selecionada pelo diagnóstico e o jejum integral ou o mínimo de comida tipo vegetariana. O jejum é outra chave muito importante para eliminar o câncer.
  • No caso das crianças: tudo depende da idade e o caso, porém, normalmente recomendamos três copinhos diários (pela manhã, pela tarde e pela noite) com leite ou mel, infusão de plantas, suco de laranja. No caso dos bebês, sempre precisa misturá-la na mamadeira com água de chá de flor de laranjeira ou limão ou com leite. Se não consegue pegar a urina da criança, pode dar-lhe a de outras crianças, irmãos ou sobrinhos. O importante é que no caso de crianças deve-se dar-lhe um bom sabor com mel, por exemplo.

 

Na Índia, as pessoas tomam banho e fazem massagens com sua própria urina, como se conhece o caso do Sr. Dasai, ex-primeiro ministro, lutador histórico junto com Mahatma Ghandi na independência de seu país, qual toma, põe, se banha e faz massagens em todo o corpo com sua própria urina; além do mais, faz shampoo com ela. Dizem que nunca adoeceu, mesmo já tendo quase 100 anos de idade ainda está trabalhando energicamente no campo da política. O Sr. Dasai encontrou o livro ???A água da Vida??? de J. Armstrong faz 40 anos e continua praticando seus ensinamentos. Porém, não é recomendável injetá-la, pois é importante que a urina passe pelos canais digestivos, ali se eliminam ou se matam alguns micróbios ou bactérias, se assimilam ou se absorvem os materiais úteis, e além do mais, se curam problemas dos canais correspondentes.

 

Conhecimento sobre a urina

 

Os rins tem várias funções indispensáveis para manter a vida devido a produção e eliminação da urina, como o metabolismo dos dejetos, evacuação dos materiais tóxicos, metabolismo electolitico, equilibrio ácido-base, etc. O processo que efetuam é o seguinte: primeiro é filtrado o sangue pelos glomérulos do rim; a membrana glomérula filtra livremente os materiais de menos de 7.000 moléculas como uréia ou ácido úrico, porém não filtra as mais de 50.000 moléculas como proteínas serosa ou glóbulos. A quantidade de filtração pelos glomérulos é de 120 mililitros por minuto e 180 litros por dia. Este líquido filtrado, passando pelos tubos urinários, fica reabsorvido e secretado. 99% do líquido reabsorvido circula de novo como sangue e, só 1% (aproximadamente 1 1/2 litro de líquido) sai como urina.

 

O que se reabsorve:

 

Água, sódio, d-glucosa, amino-ácido, etc., a maioria dos ingredientes do sangue.

 

O que não reabsorve:

 

Uréia, ácido úrico, creatinina, etc...

 

Estado da urina:

 

Cor: amarela (por urobilina)
Quantidade: 1 1/2 litro por dia
Acidez: ph de 5 a 8 (em geral ph de 5 a 6 é ácido)
Pressão osmótíca: 50-1, 500m OSM por litro
Peso específico; 1.015 a 1025

 

Ingredientes da urina normal:

 


A. Inorgânicos: Sal, potássio, cálcio, sódio, cobre, flúor, iôdo, ferro, zinco, magnésio, ácido fosfatado, ácido sulfúrico, compostos nitrogênicos, etc.


B. Orgânicos: Uréia (20-35g), ácido úrico, creatinina, albumina, Ralbumina, aminoácido, kizantina, nitro amido ácido (100-200 mg), proteína (50 mg por dia), etc.


C. Hidrato de Carbono: keto ácido, kuen ácido, ácido láctico, ácido úrico de cavalo, ácido pirbina.


D. Vitaminas: A,B,C, (ácido ascórbico), E, corin, panteton ácido, riboflavina, amín.


E. Hormônios: Hormônios complexos de hipófise, adenóide hormônio, hormônios sexuais, interoikin, endorfina, interferom, prostaglandina, SPU-hormônio, etc. 

 

Até a data (1994) se descobriu na urina mais de 200 compostos e se diz que terá pelo menos uns 1000. A urina é então, um tesouro de ricos medicamentos.

 

Dos últimos estudos científicos sobre a urina

 

Os estudos científicos sobre a urina estão muito atrasados apesar de terem grande importância para conhecer o estado e mecanismo da saúde. Desde a década de 70, começaram investigações em vários países como os Estados Unidos, Europa e Japão. Como conseqüência, agora se conhece que, por exemplo, o ácido úrico da urina tem um papel muito importante na produção e reativação do ADN das células (ácido desoxiribonucleico que é a substância dos gens), e também tem a função de rejuvenescer os orgãos.

 

Em 1971, na Universidade da Medicina de Kyoto, Japão, foram descobertos na urina vários anticorpos como o interoikin, renina, prostaglandina, os materiais mais importantes para combater as infecções e tumores malignos. Nos Estados Unidos, a equipe científica da Universidade de Harvad descobriu na urina o PU-hormônio, o qual se produz durante o sono e tem várias funções como antibiótico, para a circulação do sangue, analgésico e promotor da secreção de outros hormônios. Pelas funções destes hormônios proliferam e se fortalecem os materiais imunológicos com T-Limph-Glóbulo, imunoglobulina e glóbulos brancos, se incrementa a resistência do sistema imunológico e se cura as enfermidades.

 

Em 1992, o Instituto de Química de Hayashibara do Japão, um Instituto muito reconhecido no mundo, começou a estudar a urina e descobriu nela várias substâncias importantes para nossa saúde. Uma delas foi o interferom, uma substância que ativa a produção de células que combatem as anomalias do corpo. Era conhecido como um anticancerígeno na década de 70-80, sendo muito efetivo contra HCB (virus hepático que está presente em muitos casos de hepatite). 

 

Segundo os investigadores, o uso de interferom injetado (10.000.000 unidades) ocasiona muitos efeitos colaterais, no entanto, seu uso por via oral, a uma dose de 100-200 unidades é melhor utilizado pele organismo, sem efeitos secundários. Na produção diária da urina humana (1 a 1 1/2 litro) de modo geral existe de 150-200 unidades de interferom, ou seja, a quantidade melhor aproveitada pelo organismo, para combater as enfermidades. Assim, apenas se está começando o estudo sério sobre a ciência da urina.

 

No entanto, ainda se conhece pouco sobre o mistério curativo da urina. Em Cuba este sendo produzido um medicamento para combater o vitiligo (manchas brancas na pele), utilizando a placenta. Nos Estados Unidos, segundo o jornal ???O Novo Diário??? (01/02/1991), começou-se a tratar doentes de câncer com transfusões de células sanguíneas anti-cancerosas obtidas dos próprios tumores e modificadas geneticamente. Assim o conteúdo comum da medicina está mudando.

 

Na realidade, as grandes empresas farmacêuticas dos países industrializados competindo para chegar a ser as primeiras, estão comprando e importando a urina para produzir cosméticos sofisticados para damas e medicamentos, até anti-depressivos. No Japão, as empresas estão importando grandes quantidades de urina e do exército da Coréia do Sul. As mulheres ricas gostam de usar os produtos da urina para tirar as rugas. Agora é moda usar cosméticos medicamentos, até pastas de dentes que contém uréia da urina humana. Que felicidade! Por que você não se aplica e toma sua própria urina?

 

Urina: uma excelente farmácia

 

A urina é um produto do sangue, não é um simples dejeto de substância que não necessita o nosso corpo. Na realidade é um tesouro que o nosso organismo necessita.

 

O conteúdo é muito semelhante ao soro do sangue, contém mais coisas úteis, por isso bom como remédio natural e como alimento natural.

 

Seu uso como remédio e como alimento é tão antigo, provavelmente, como a presença da mulher e do homem na terra. No entanto, seu uso não tem sido reconhecido pela medicina alopática (oficial em quase todos os países do mundo), mas como meio de diagnóstico de algumas enfermidades, devido a falta de investigação sobre a ciência da urina nas universidades ou simplesmente para os prejuízos que tem imposto a sociedade - muito ligada aos interesses econômicos contra ela. 

 

Explicamos os componentes principais e seus papéis, esclarecidos até hoje pelos científicos sobre a urina.

 

 

    • UR??IA: é o componente mais abundante da urina. A uréia é um produto metabolizado das proteínas do corpo. Tem grande efetividade frente às bactérias: sobretudo impede a proliferação de tuberculoses (TB). A efetividade se aumenta com o uso de vitamina C (as plantas tem muita vitamina C).

 

    • ÁCIDO ??RICO: tanto o ácido úrico como a uréia tem uma grande efetividade contra tuberculose, ademais tem a propriedade de controlar os materiais cancerígenos no corpo.

 

  • MINERAIS: se supõe que a urina contém muitas espécies de minerais úteis (mais que os alimentos). Os minerais sódio, potássio, cálcio, magnésio, cloro, enxofre, entre outros da urina, uma vez que tenham sido absorvidos pelo corpo e saem de novo em processo de transformação da urina, são muito bons para o corpo e mais efetivos que os dos alimentos. O amoníaco da urina tem um papel muito importante para reconstruir as feridas e a pele. Estes minerais trabalham para limpar e reativar os organismos do corpo, prevenindo e eliminando os venenos e para reconstruir as funções dos órgãos.

 

MATERIAIS FISIOL??GICOS REATIVADORES: Os cientistas estão tirando diferentes materiais da urina muito importantes para nossa saúde. Se trata dos hormônios e os materiais fisiológicos reativadores. S??O ELES:

 

 

    • UROKINASE: dissolve os trombos (que são obstruções de sangue) e cura as enfermidades cardíacas ou insuficiências de circulação sanguínea.

 

    • FATOR CRESCEDOR DA PELE (EGF): reconstrói e reproduz as células dos organismos lesados.

 

    • FATOR ESTIMULANTE DA COL??NIA (CFS): é efetivo para a divisão celular e sua proliferação.

 

    • HORM??NIO DE CRESCIMENTO (GH): este hormônio tem diversas funções reativadores: funções da sproteínas, favorece o crescimento dos ossos e dissolve as gorduras.

 

    • ERYTHROPOETINA: estimula a produção de glóbulos vermelhos.

 

    • GONADOTROPlNA: para a normalização do período menstrual e produção de espermatozóides e hormônios masculinos.

 

    • KALICREÍNA: contra os problemas vasculares (inflamação) e para baixar a atenção arterial. 

 

    • TRIPSIN lNHIBITOR: tem efeito de prevenir e curar as úlceras as membranas.

 

    • PROSTAGLANDINA: se trata de um grupo de ácidos graxos que existem amplamente no organismo (até nos espermatozóides, sangue menstrual e líquido amniótico). Funciona na equilibrada expansão dos vasos sanguíneos e, baixa pressão arterial. Estimula os músculos e o sistema digestivo, entre outros.

 

    • IMUNOGLOBINA: criadora de anticorpos para a proteção humoral contra vírus, bactérias e venenos.

 

    • ENDORFINA: é um hormônio que produz principalmente no cérebro e tem grande efetividade para controlar a dor como analgésico.